Opinião: Apoio Psicológico em Situações de Emergência

25 de Abril de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

Contributo enviado por Rui Pedro Ângelo, 21/04/2010

opiniaoA vida quotidiana tem associada a ocorrência de acidentes, que podem consistir em emergências, desastres ou catástrofes, de acordo com a tipologia da Gestão de Emergências. A resposta a estes acidentes é multidisciplinar, e a Psicologia também possui um papel específico neste contexto, o qual tem subjacente a ocorrência de incidentes críticos e traumáticos. Neste cenário, o Plano Nacional de Saúde deve contemplar apoio psicológico a diferentes níveis: com os sobreviventes do incidente, com os familiares dos indivíduos envolvidos no incidente e com os profissionais de emergência.

O papel da intervenção em crise inclui o conceito de “primeiros socorros psicológicos”, que é uma abordagem imediatamente após uma emergência ou desastre que procura reduzir o distress inicial provocado por eventos traumáticos e desenvolver o funcionamento adaptativo.

Actualmente, a única resposta que existe é o nível do Apoio Psicológico do INEM, mas que é limitado quer no espaço geográfico, quer na duração temporal e com limitação de recursos humanos.

Proponho que o caminho a seguir incida na capacitação das redes sociais locais para prestar este apoio especializado em situações de emergência. Assim, de acordo com as realidades de cada território poderá ser desenvolvida esta resposta por IPSS, pelo Centro de Saúde, entre outros. Mas este “upgrade” da resposta de Saúde a situações de emergência e desastre, terá que ser contemplado no Plano Nacional de Saúde.

Rui Pedro Ângelo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*