APtA: Orientações Estratégicas para o Plano

13 de Julho de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

Contributo enviado pela Associação Portuguesa de Audiologistas, 31/05/2010

APtACom o nosso contributo pretendemos dar ênfase à saúde audiológica da população portuguesa.

Sendo a condição humana dependente da interacção entre os seus pares na medida em que o Homem se realiza em pleno no seio de uma comunidade, a comunicação assume um papel primordial e necessário.

Sendo o órgão da audição a ferramenta por excelência do processo da comunicação Humana, qualquer alteração neste nomeadamente a deficiência auditiva pode provocar o isolamento do indivíduo, criança ou adulto, em relação aos
seus semelhantes ouvintes.

Entende-se como deficiência auditiva entende-se toda a perda que eleve o limiar mínimo de audição acima dos 20 décibeis (dB). A esta perda corresponde uma incapacidade que causa uma desvantagem a nível social provocando
isolamento, depressão, frustração, ansiedade, diminuição da qualidade de vida do indivíduo, qualquer que seja a sua idade, sexo ou estatuto sócio-económico.

Estudos indicam que 80% das deficiências auditivas são irreversíveis, pelo que a re/habilitação auditiva tem um papel primordial a desempenhar nesta situação.

Visualize o contributo:

Associação Portuguesa de Audiologistas

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*