CMBaião: Articulação do Poder Local no sector da Saúde

21 de Junho de 2010 / 1 Comentário Bookmark and Share

Contributo enviado por José Luís Pereira Carneiro, Câmara Municipal de Baião, 26/05/2010

CMBaiao1) Em que áreas podem os Portugueses obter mais ganhos em saúde de forma sustentável?

– Cuidados Primários de Saúde
– Cuidados Continuados

2) Que expectativas possui relativamente ao PNS 2011-2016? Como é que este pode ser útil na obtenção de mais valor em saúde?

Esperamos que o PNS 2011-2016 seja um instrumento que valorize as parcerias locais em matéria de saúde, pois só assim será possível, por um lado, efectuar a prevenção funcional dos comportamentos de risco para a saúde individual e colectiva, e, por outro lado, prestar uma resposta integrada e sistémica às problemáticas clínicas, quer de natureza psicossomática, quer de natureza somatopsíquica.

Em termos de parcerias locais em matéria de saúde, defendemos a consolidação dos projectos que possam ser dinamizados entre os Centros de Saúde e as Câmaras Municipais, podendo ser equacionada o alargamento dessa parceria aos outros membros das Redes Sociais, como sejam as Juntas de Freguesia ou as Instituições Particulares de Solidariedade Social.

3) Como é que o PNS 2011-2016 pode apoiar a missão da vossa instituição na obtenção de ganhos em saúde de forma sustentável?

Dado que possuímos uma Unidade Móvel de Saúde em parceria com o Centro de Saúde de Baião, com importantes resultados obtidos em matéria de prevenção de comportamentos de risco para a saúde, entendemos que o PNS 2011-2016, pode auxiliar na valorização deste tipo de unidades no serviço de proximidade ao cidadão, encarando-o como um cliente e não apensa como utente, equacionando dessa forma:
– o alargamento das valências de atendimento com a inclusão de uma equipa multidisciplinar (enfermeiro, médico e psicólogo);
– a prestação de cuidados de saúde primários numa lógica de proximidade ao cidadão (realização de rastreios de glicémia e colesterol, prescrição de medicação crónica e realização de pensos e curativos).

Por outro lado, entendemos que o PNS 2011-2016 deve privilegiar os Cuidados Continuados no domicílio, evitando ou retardando o mais possível a institucionalização dos cidadãos. Para tal, defendemos que esses cuidados devem ser
assegurados por pessoal técnico especializado e, através de uma parceria local, dinamizados sob o ponto de vista de atendimento e intervenção multidisciplinar.

Em Baião, estamos disponíveis para encetar uma parceria com o Centro de Saúde para assegurar estes Cuidados Continuados no Domicilio, colocando ao serviço dessa parceria, os recursos humanos da área social e psicológica.
Defendemos ainda que o PNS 2011-2016 deve privilegiar a colocação dos recursos humanos (médicos, enfermeiros e auxiliares) nas áreas geográficas mais desprotegidas, nomeadamente, no que concerne ao Distrito do Porto, nos Concelhos de Baião e Marco de Canaveses, que são os concelhos mais interiores do distrito e que tem ultimamente sido atingidos pela repentina e abrupta perda de médicos e enfermeiros.

Entendemos, por fim, que o PNS 2011-2016 deve assegurar a continuidade do Serviço de Atendimento Permanente no Centro de Saúde de Baião, agora que muito em breve terá instalações inovadoras e recentes, podendo contemplar equipamento clínico avançado.

4) Como é que os resultados da vossa instituição, na obtenção de ganhos em saúde, podem ser percebidos, medidos e valorizados?

Em matéria de saúde, a Câmara Municipal de Baião, nestes últimos 4 anos tem adoptado uma postura pró-activa marcada por um crescente aprofundamento no relacionamento entre as instituições com responsabilidade nesta área, no sentido de optimizar e potenciar os recursos financeiros, materiais e humanos, e assim, permitir responder com uma maior qualidade assistencial e prontidão às crescentes e justas exigências da população.

Este aprofundamento relacional traduz-se no estudo diagnóstico, na planificação estratégica da intervenção e na partilha concertada dos resultados qualitativos e quantitativos dos ganhos em saúde, das problemáticas clínicas mais relevantes e dos recursos técnicos, humanos e financeiros mobilizados ou que seriam necessários mobilizar.

José Luís Pereira Carneiro (Presidente da Câmara Municipal de Baião)

Um comentário sobre “CMBaião: Articulação do Poder Local no sector da Saúde

Comentar ou contacte-nos via Twitter @pns

  1. Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Baião

    a Câmara que preside apresenta ideias claras e objectivas relativamente ao caminho a traçar no futuro. A questão da escassez de recursos humanos que salienta é um aspecto relevante do nosso Sistema de Saúde, não tanto pela carência dos mesmos mas pela sua distribuição geográfica assimétrica. Mas se me permite a observação, porque não integrar igualmente o Fisioterapeuta na equipa multidisciplinar como elemento promotor de ganhos em saúde?! Vários estudos evidenciam a mais valia dos mesmos na promoção da saúde e prevenção do doença (actuando na área dos cuidados de saúde primários), bem como o papel relevante na área dos cuidados continuados. Numa fase em que a avaliação económica em saúde é tão pertinente o QALY (Qualidade de Vida Ajustada aos Anos) não pode ser menosprezada.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*