Opinião: Enfermagem e Saúde Mental

29 de Abril de 2010 / 1 Comentário Bookmark and Share

Contributo enviado por José Galrinho, 08/04/2010

opiniaoNa minha perspectiva será pertinente aproximar os cuidados de enfermagem especializada em saúde mental e psiquiatria junto dos cidadãos. Isto é, criação de consultas de enfermagem especializada nos Centros de Saúde, que procurem minimizar o internamento e institucionalização destes utentes, aproximando as famílias, envolvendo-as nos cuidados e esclarecendo-as nas suas dúvidas face à doença mental, contribuindo também para a minimização da estigmatização da doença. Por outro lado penso que faz todo o sentido que nas consultas de vigilância infantil seja incluída uma consulta de enfermagem psiquiátrica de forma a identificar potenciais problemas no presente ou no futuro e procurar estratégias para combater esses problemas. Com estas acções penso que se podem obter ganhos em saúde e minimizar custos. E contribuir para uma sociedade mais saudável.

José Galrinho

Um comentário sobre “Opinião: Enfermagem e Saúde Mental

Comentar ou contacte-nos via Twitter @pns

  1. Os cuidados de enfermagem especializados em saúde mental e psiquiatria são centrados no cuidar do indivíduo/ comunidade, tendo em conta os processos de saúde/doença mental, para promover e proteger a saúde mental; prevenir e tratar a doença mental, bem como, ter em conta a readaptação funcional e a reinserção social do indivíduo na comunidade. Deste modo, a criação de consultas e de projectos, tanto nos Centros de Saúde como nos próprios Hospitais, irá permitir ganhos em saúde sensíveis aos cuidados de enfermagem.
    A aposta na saúde mental infantil e na pedopsiquiatria é, sem dúvida, fundamental para a triagem, avaliação, intervenção e orientação das situações problemáticas na infância/adolescência e das próprias famílias. Os cuidados de enfermagem nesta área são importantes tanto nos Cuidados de Saúde Primários, como nos próprios Serviços de Pediatria/Urgência Pediátrica.
    Em Portugal existem muitos indivíduos, famílias e comunidades que necessitam de uma intervenção especializada do seu enfermeiro e da sua equipa de multidisciplinar para os ajudarem a ter mais qualidade de vida e bem-estar, mesmo que esse indivíduo tenha uma doença mental.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*