Opinião: A Escola, Grande Promotora de Saúde

16 de Junho de 2010 / 1 Comentário Bookmark and Share

Contributo enviado por Alberto Neves de Melo, 25/05/2010

opiniaoAcredito que morrerão menos pessoas antes do tempo (precocemente) se todos, pais, professores, educadores, cada um de nós, ganharmos prematuramente consciência de que não dá prazer nenhum morrer somente por ignorarmos ou menosprezarmos um estilo de vida saudável.

Somos o que fazemos e também o que comemos! O corpo humano precisa de movimento e de alimentação equilibrada (com um efeito protector na saúde, nomeadamente sobre o risco de diversos tipos de cancro, em particular o do esófago, estômago, cólon e recto e pâncreas).

As crianças aprendem o que vivem! As atitudes dos pais e educadores – críticas vs condenação, hostilidade vs agressividade, medo vs apreensividade, pena vs pena de si próprias, ridículo vs timidez, inveja vs invejosas, vergonha vs culpa, encorajamento vs confiança, tolerância vs paciência, elogios vs apreciar, aceitação vs amar, aprovação vs gostar de si próprias, reconhecimento vs gostar de ter um objectivo, partilha vs generosidade, honestidade vs verdade, justiça vs ser justas, amabilidade e consideração vs respeito, segurança vs confiar em si próprias e naqueles que as rodeiam, amizade vs o mundo é um lugar bom para se viver – moldam-se ou ajustam-se aos filhos.

Desde cedo devemos formar as crianças e os jovens para uma vida aberta à realidade, a comunicar, relacionar-se com outras pessoas, a interagir, a não desperdiçar meios, onde o compromisso com a justiça, a solidariedade, a prática da verdade e do amor, da tolerância, não seja mera palavra ou intenção programática, constituindo antes gestos responsáveis e esclarecidos de cidadania activa e atitudes consequentes de assumida concórdia, respeito mútuo. São as crianças e os jovens que terão de percorrer uma nova, longa e difícil caminhada, entre profusas medidas e constantes reformas estruturais tendencialmente positivas.

A escola (começando na formação dos mais novos, incluindo a universidade), como já foi anteriormente referido, desempenha um papel primordial no processo de aquisição de hábitos de vida saudáveis, facilitando a apropriação de competências individuais essenciais para que os jovens participem activamente na promoção da sua saúde. Do mesmo modo a família, o local de trabalho, os locais de lazer e as unidades de saúde.

O doente oncológico (embora incapacitado, com necessidades especiais) tem de assumir a sua condição de cidadão de pleno direito com todas as consequências no plano dos direitos e dos deveres, em busca de maior e melhor justiça, procurando assegurar uma (sobre) vida com qualidade!

Alberto Neves de Melo

Um comentário sobre “Opinião: A Escola, Grande Promotora de Saúde

Comentar ou contacte-nos via Twitter @pns

  1. Nutrição + Actividade Física + Exercício + Repouso = Vida saudável = Melhor SAÚDE! Um desafio possível, tomar de consciência individual e inteligente!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*