Opinião: O controlo da Infecção Associada a Cuidados de Saúde

5 de Agosto de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

Contributo enviado por Rosa Maria Ferreira, 20/07/2010

OpiniaoÉ com agrado que vejo que o Plano Nacional de Saúde 2011-2016 pretende afirmar-se como um documento de continuidade com o PNS 2004-2010, através da continuidade de alguns dos objectivos e programas e do processo de monitorização dos resultados.

No anterior programa foram identificadas várias lacunas ao nível da estrutura e organização existente para o controlo de infecção e definidos objectivos a atingir. Sabemos que foi realizado trabalho no sentido da melhoria, mas muito fica para fazer no próximo período, no sentido de colmatar os problemas identificados. Destes, gostaria de salientar alguns aspectos:

1. A existência de uma estrutura multidisciplinar efectiva (com a participação efectiva de todos os seus membros) a operar nos locais de prestação de cuidados. Que feed-back tem o PNCI (Plano Nacional de Controlo de Infecções)/Programa Regional acerca do funcionamento efectivo das Comissões de Controlo de Infecção (CCI), para além dos dados obrigatórios que são enviados? (diga-se que com um grande esforço das instituições para os produzir…);

2. A existência de uma estrutura nacional de apoio, quer na pesquisa e recolha documental dirigida a esta área tão importante, quer no apoio à análise a casos pontuais que surjam no dia-a-dia, com consultadoria realizada por especialistas experientes na área. Propostas de políticas/normas nacionais aos vários níveis, para referência também faltam;

3. O uso da informática – onde está o acesso directo aos resultados do laboratório para a maioria das CCI?

4. Os escassos recursos existentes para operar no terreno das instituições andam ocupados a fazer pesquisa bibliográfica, a elaborar normas, a tentar obter informação dos laboratórios e a disponibilidade dos microbiologistas, a criar programas para tratar os dados recolhidos e criar checklists/grelhas de auditoria e modelos de relatórios.

Os meus parabéns para a Campanha Nacional de Higiene das Mãos, organizada pela DGS. Foi fácil implementar e todo o país teve a oportunidade de implementar uma campanha que já estava delineada. Todas as outras áreas/programas do controlo da Infecção Associada a Cuidados de Saúde (IACS) merecem o mesmo cuidado. Onde está a estrutura nacional de apoio? Parece-me fundamental prever para o PNCI os recursos humanos e de estrutura capazes de suportar este apoio de uma forma efectiva e em tempo útil.

Rosa Maria Ferreira

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*