Opinião: Veja Morrer os Seus Vícios Antes de Si!

4 de Agosto de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

Contributo enviado por Alberto Neves de Melo, 21/07/2010

Botao_Opiniao_v1_215x143O TABAGISMO é responsável por 30 % das mortes por cancro.

O fumo do cigarro (composto por alcatrão, acetona, cianeto, amónia, benzeno, butano, arsénico, nicotina, metanol, ácido sulfúrico, monóxido de carbono e muitos outros químicos tóxicos (cerca de quatro mil (4000) substâncias químicas, incluindo 200 venenos e perto de 60 carcinogénicos humanos) está associado a um aumento de risco de desenvolver uma diversidade de cancros (cancro do pulmão, 90 % das mortes por cancro do pulmão, cerca de 3000 mortes por ano em Portugal; cancro da cavidade oral (lábios, boca, língua), laringe e faringe (97% das mortes por cancro da laringe); cancro da pele: o tabagismo causa cerca de 50 % dos cancros da pele); o tabaco pode ainda causar cancro da mama, cancro do esófago, do pâncreas, da bexiga, dos rins, do colo do útero e leucemia).

Apesar de a cessação do tabaco poder ser difícil, pode similarmente desempenhar um papel importante no aumento da qualidade de vida dos sobreviventes de cancro.

Está demonstrado que muitas vezes as pessoas realmente ouvem o que é dito pelo médico em relação ao malefício do tabagismo, por isso os prestadores de cuidados de saúde deviam aproveitar esta oportunidade.

A luta contra o tabagismo é ainda a forma mais eficaz de combate ao cancro do pulmão.

A quantidade de casos originados pelo tabaco é imensamente maior que outras causas isoladas, ou seja, sem história de tabagismo associado. Mas elas existem, tendo a sua importância em contextos específicos, como a poluição ambiental ou a radiação.

Tosse, falta de ar, expectoração com sangue e dor no peito são as principais queixas que levam os doentes ao consultório. A suspeita do médico começa com uma anormalidade na radiografia do tórax, sendo que a partir daí os doentes serão reencaminhados para exames complementares e para as medidas necessárias para cada caso. Confirmado o diagnóstico, o tratamento pode incluir cirurgia, quimioterapia e radioterapia.

Procure a satisfação de ver morrer os seus vícios antes de si. É relativamente fácil! Se começar já hoje, com convicção e apoio de todos/as que lhe são queridos/as.

Para além do cancro, o fumo do cigarro está associado a um aumento de risco de desenvolver outras doenças graves: doença cardiovascular (responsável por cerca de 25 % das doenças do aparelho circulatório, principal causa de morte em Portugal); acidente vascular cerebral (AVC), enfarte do miocárdio (os fumadores têm 4 vezes mais enfartes do miocárdio do que os não fumadores); aterosclerose (tipo mais comum de arteriosclerose, em que ocorre grande acumulação de gordura, colesterol e outras substâncias nas paredes das artérias, estreitando as artérias e diminuindo o fluxo sanguíneo), “endurecimento” (arteriosclerose) e estreitamento arterial, podendo predispor para um enfarte do miocárdio e/ou AVC. Pode ainda causar doenças do aparelho digestivo (úlceras gástricas e duodenais, doença de Crohn, pólipos no cólon e diabetes), nos olhos (cataratas, degenerescência macular, perda de visão), na pele (psoríase), nos ossos (osteoporose e osteoartrite), doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), outras lesões pulmonares graves (enfisema pulmonar, por exemplo).

O fumo do tabaco pode ainda causar: diabetes, hipertensão [os anti-hipertensores são os medicamentos mais vendidos – e comparticipados pelo SNS – em Portugal], cardiopatia isquémica, doença arterial periférica, angina de peito, impotência sexual e infertilidade. O hábito de fumar está associado a pior qualidade de vida! Fumar é um mau hábito. FUMAR MATA! Nunca fume, muito menos na presença de não fumadores, especialmente crianças, grávidas e doentes. Diga NÃO ao tabaco!

  • Fumar mata.
  • Fumar prejudica gravemente a sua saúde e a dos que o rodeiam.
  • O fumo contém benzeno, nitrosaminas, formaldeído e cianeto de hidrogénio.
  • Os fumadores morrem prematuramente.
  • Fumar bloqueia as artérias e provoca ataques cardíacos e enfartes.
  • Fumar provoca o cancro pulmonar mortal.
  • Se está grávida: fumar prejudica a saúde do seu filho.
  • Proteja as crianças: não as obrigue a respirar o seu fumo.
  • O seu médico ou o seu farmacêutico podem ajudá-lo a deixar de fumar.
  • Fumar causa elevada dependência. Não comece a fumar.
  • Deixar de fumar reduz os riscos de doenças cardiovasculares e pulmonares mortais.

Para o ajudar a deixar de fumar, consulte o seu médico ou contacte o seu farmacêutico.

  • Fumar pode reduzir o fluxo de sangue e provoca impotência.
  • Fumar provoca o envelhecimento da pele.
  • Fumar pode prejudicar o esperma e reduz a fertilidade.
  • Fumar pode provocar uma morte lenta e dolorosa.

Linha Telefónica SOS Deixar de fumar: 808 208 888. http://www.parar.net/ http://pt-pt.help-eu.com/

Estima-se que 3500 novos doentes de cancro do pulmão surgem anualmente em Portugal…. Cerca de metade [1250] morrem em menos de um ano. Implicam enormes despesas de saúde para as famílias, os contribuintes e sistemas de saúde públicos.

Seja responsável! Diga SIM à VIDA, com o prazer de não fumar!

Alberto Neves de Melo

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*