Promoção da Saúde depois dos 65 anos: Elementos para uma política integrada de envelhecimento

15 de Junho de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

estudoO estudo de Mariana Coimbra Ferreira de Almeida, orientado pela Prof.ª Doutora Ana Fernandes e Prof.ª Doutora Isabel Loureiro, sobre “Promoção da Saúde depois dos 65 anos. Elementos para uma política integrada de envelhecimento” foi realizado  no âmbito da obtenção do grau de doutoramento em Saúde Pública, especialidade de Promoção da Saúde, na Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, publicado em Fevereiro 2010.

A presente tese explora o contributo de uma abordagem de Promoção da Saúde para o desenvolvimento de uma política integrada relativa ao envelhecimento e às pessoas idosas. É proposto, em particular, reunir elementos de apoio à fundamentação de medidas e políticas nacionais promotoras da saúde e bem-estar das pessoas de 65 e mais anos em Portugal.

É delineado o enquadramento conceptual – referencial PromS – que clarifica a perspectiva de Promoção de Saúde adoptada. Um entendimento abrangente, positivo e multideterminado da saúde, a par do ênfase nos valores de equidade e de empowerment são alguns dos traços centrais desta abordagem. E conjugado dados empíricos quantitativos e qualitativos, concorrendo para o diagnóstico da situação de saúde da população de 65+ anos em Portugal, nomeadamente:

  • estudo qualitativo explorando as concepções leigas de saúde de pessoas idosas, discutidas em termos de literacia de saúde e de dimensões, determinantes e modos de acção sobre a saúde valorizados;
  • perfil de saúde da população portuguesa de 65+ anos, caracterizando o seu estado de saúde/ bem-estar e factores (individuais e sociais/ambientais) que o influenciam; recorre a indicadores de diversas fontes, incluindo, quando possível, uma dimensão comparativa com outros grupos etários e outros países europeus;
  • análise do padrão e magnitude de desigualdades sociais em resultados e determinantes de saúde das pessoas idosas em Portugal (dados do ESS3);
  • breve análise de medidas/políticas nacionais relevantes para a saúde deste grupo populacional.

É sugerido objectivos e áreas prioritárias para a actuação, bem como algumas estratégias e aspectos do dispositivo de intervenção a contemplar na formulação e implementação de uma política nacional de saúde dos idosos.

A autora propõe como mais relevante da perspectiva de discussão de políticas neste domínio, a Parte III do presente estudo, ou seja, o capitulo nº 6 e nº 7 , redigidos a pensar numa audiência mais ampla, não estritamente académica.

Visualize documento:

(Capitulo 6) Síntese de diagnóstico da situação de saúde da população de 65+ anos em Portugal

(Capitulo 7) Pistas para a formulação de políticas nacionais relativas à saúde da população idosa

(Anexo nº8 ) Dados Perfil PT65+: compilação de dados estatísticos de múltiplas fontes, caracterizando o estado e determinantes da saúde da população idosa nacional

1ª Parte (pp i-128) da tese: Promoção da Saúde depois dos 65 anos. Elementos para uma política integrada de envelhecimento

2ª Parte (pp 129-348) da tese: Promoção da Saúde depois dos 65 anos. Elementos para uma política integrada de envelhecimento

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*