SPP: Relevância de uma Coordenação Nacional de Doenças Respiratórias

10 de Agosto de 2010 / Sem Comentários Bookmark and Share

Contributo enviado por Carlos Robalo Cordeiro, Sociedade Portuguesa de Pneumologia, 28/07/2010

SPPNa sequência da minha participação na reunião do Conselho Consultivo do Plano Nacional de Saúde (PNS) 2011/2016, ocorrida no passado dia 15, venho transmitir formalmente a posição então assumida, que representa também o entendimento da Direcção da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP):

Tendo em consideração:

  • A melhoria de diversos indicadores de saúde verificada na sequência do PNS 2004/2010, nomeadamente no que respeita ao decréscimo de 85% dos indicadores referentes a mortalidade.
  • Serem os “estilos de vida pouco saudáveis” alvo prioritário para o PNS 2011/2016.
  • Serem as Doenças Respiratórias responsáveis por um assinalável volume patológico, com alguns dos seus quadros clínicos em crescendo de prevalência e com significativa repercussão na morbilidade e na mortalidade, de que constitui exemplo a Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica.
  • Constituir o tabaco, como principal agente etiológico das patologias com maior repercussão negativa nos indicadores de saúde, nomeadamente do foro respiratório, uma das mais importantes “ameaças à saúde”.
  • Verificar-se actualmente um movimento internacional no sentido de aumentar o conhecimento da importância e do impacto da patologia broncopulmonar, estimulando também a tomada de medidas promotoras da saúde respiratória dos cidadãos, nomeadamente numa perspectiva preventiva, tendo aliás o ano 2010 sido declarado pelo Fórum das Sociedades Respiratórias Internacionais como o Ano do Pulmão.

A SPP vem propor a que seja considerada, no PNS 2011/2016, a necessidade da existência de uma Coordenação Nacional de Doenças Respiratórias, colocando-se esta Sociedade Científica à inteira disposição para a consequente e necessária discussão.

Carlos Robalo Cordeiro (Presidente da Direcção Sociedade Portuguesa de Pneumologia)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*